A noticia sobre 150 embrioes híbridos humanos cultivados em laboratórios no Reino Unido: Os embriões foram produzidos secretamente nos últimos três anos

 
A noticia sobre 150 embrioes híbridos humanos cultivados em laboratórios no Reino Unido: Os embriões foram produzidos secretamente nos últimos três anos 

livre traduçao e comentario

The revelation comes just a day after a committee of scientists warned of a nightmare ‘Planet of the Apes’ scenario in which work on human-animal creations goes too far.


Por Daniel Martin e Simon Caldwell Atualizado às 08h19 em 25 de julho, 2011
“Cientistas criaram mais de 150 embriões híbridos humanos em laboratórios britânicos.” “Os híbridos foram produzidos secretamente nos últimos três anos por pesquisadores olhando para possíveis utilidades para uma ampla gama de doenças, diz a matéria.” “A revelação vem apenas um dia depois de um comitê de cientistas alertou para o criaram mais de 150 embriões híbridos humanos – “Planet of the Apes” – um cenário grotesco em que a pesquisa em seres humanos e criações de embriões vai longe demais.”  
“A Fertilização e Embriologia Humana estão atualmente a considerar se os doadores podem ser pagos por seus serviços.”
 Um modo de conquistar doadores frescos ou congelados, ambos vivos.
 “Na noite passada, um militante contra os excessos da pesquisa médica disse que estava enojado que os cientistas estavam “engatinhando no grotesco”. “
 
 
De fato, a cura para doenças autoimunitarias, mal de Parkinson e Alzheimer, esclerose múltipla, cancro, diabetes e outras tantas que mais matam pessoas no mundo, já foi descoberta.
 
Em outubro de 2003 foi publica, no Brasil e no exterior, a informação medica-cientifica do artigo “High doses of riboflavin and the elimination of dietary red meat promote the recovery of some motor functions in Parkinson’s disease patients”, assinado por Cícero Galli Coimbra, professor do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da Universidade Federal de São Paulo, e por Virgínia Junqueira, do Centro de Estudos do Envelhecimento, da mesma universidade. A publicação deste artigo em Revista Medica Internacional foi decisiva para a erradicação do mal de Parkinson por terapia natural.
Braz J Med Biol Res, October 2003, Volume 36(10) 1409-1417
 
Em casos de doenças autoimunitárias, tais como a esclerose múltipla, artrite reumatoide, psoriase, hipertireoidismo, hipotireoidismo, lupus, vitiligo, por exemplo, existe deficiência de vitamina D confirmada em exames de sangue. Esta deficiência de vitamina D torna as pessoas mais supcetiveis à depressão e aos estados de sofrimento emocional, que são as condições adequadas à perda de massa neural, o envelhecimento do sistema nervoso. Por outro lado, a solução simples, para estas pessoas, é o consumo de altas doses de vitamina D. A vitamina D é capaz de produzir um estado de bem-estar indescritível, unida ao estado de tranquilização, permite a obtenção de uma condição de estabilização e recuperação do sistema nervoso. É importante que se saiba, em condições de equilíbrio — vitaminas deficientes complementadas e o aspecto emocional tranquilo –, voltam a nascer células-tronco, e novos neuronios, todos os dias.
 

Vitamina D pode revolucionar o tratamento da esclerose múltipla  – artigo do Dr. Phd Cicero Galli Coimbra.

Vitamina D pode combater males que mais matam pessoas no mundo
 
“Vitamin D: a natural inhibitor of multiple sclerosis”
Colleen E. Hayes
Department of Biochemistry, University of Wisconsin-Madison, 433 Babcock Drive, Madison, Wisconsin 53706, USA
 
 
“O Daily Mail mostrou figuras de 155 embriões ‘misturados’, contendo material genético de animal humano, que foram criados desde a introdução da Lei de Fertilização Humana e Embriologia de 2008.”
 “Esta lei permitiu a criação de uma variedade de embriões humanos híbridos, incluindo um óvulo animal fertilizado por um espermatozóide humano; ‘híbridos’, em que um núcleo humano é implantado em uma célula animal; e variedades’, em que as células humanas são misturados com embriões de outros animais.”“Mais …
Hospital na esperança de economizar dinheiro diz que as famílias deixaram de visitar parentes doentes e, em vez de chamá-los SKYPE, usaram tais pacientes nas experiências” – TRINTA embriões foram criados para cada bebê – embrião – nascido pela fertilização in vitro  … e milhares são jogados fora…

 

Cuidado com “Planet of the Apes” experimentos que podem criar pesadelos vingados em experiências cientificas” …  
“Cientistas dizem que as técnicas podem ser usadas para desenvolver células-tronco embrionárias, que podem ser usadas para tratar uma série de doenças incuráveis.”

“Três laboratórios no Reino Unido – no Kings College London, University Newcastle e da Universidade de Warwick – foram concedidas licenças para realizar a investigação depois que a Lei entrou em vigor.” “Todos têm agora que parar de criar embriões híbridos, devido à falta de financiamento, mas os cientistas acreditam que haverá mais esse trabalho no futuro.”  
‘Centro de pesquisa: Universidade de Warwick tem vindo a crescer de animais híbridos humano ao longo dos últimos três anos “

“Ontem à noite ele disse: ‘eu argumentei no Parlamento contra a criação de híbridos humano-animal como uma questão de princípio. Nenhum dos cientistas que apareceu diante de nós pode nos dar qualquer justificativa em termos de tratamento. “
Eticamente, nunca podem ser justificáveis ​​– desacredita-nos como um país. É imiscuir-se no grotesco.” “A cada etapa a justificação dos cientistas foi: se você só nos permitem fazer isso, vamos encontrar a cura para todas as doenças conhecidas pela humanidade. Isso é chantagem emocional.
“Dos 80 tratamentos e curas que surgiram a partir de células-tronco, todos vieram a partir de células-tronco adultas – Não aquelas que são embrionárias.  “Por razões éticas e morais isso deve parar, e sobre as experiências científicas e médicas também.”


Josephine Quintavalle, da pró-vida Comment on Reproductive Ethics grupo, disse: “Estou horrorizado que isso está acontecendo e nós não sabíamos nada sobre isso.
‘Por que eles mantiveram esse segredo? Se eles estão orgulhosos do que estão fazendo, por que precisamos de fazer perguntas parlamentares para que isso venha à luz?
“O problema com muitos cientistas é que eles querem fazer as coisas porque querem experimentar. Isso não é uma razão boa o suficiente. ”

 
Centro de testes: Newcastle University foi outro site onde o teste híbrido humano animal foi levado a cabo
No início desta semana, um grupo de cientistas alertou sobre “Planet of the Apes” experimentos. Eles pediram novas regras para evitar que os animais de laboratório recebam atributos humanos, por exemplo através da injeção de células-tronco humanas no cérebro de primatas.

Mas o principal autor do seu relatório, o professor Robin Lovell-Badge, do Instituto Nacional do Medical Research Council ‘s de Pesquisa Médica, disse que os cientistas não estavam preocupados com humano-animal embriões híbridos porque pela lei, têm de ser destruídos em 14 dias .
Ele disse: “A razão para fazer estes experimentos é entender mais sobre o desenvolvimento humano inicial e chegar a formas de curar doenças graves, como um cientista e eu sinto que há um imperativo moral para prosseguir esta pesquisa.

“Enquanto temos controles suficientes – como fazemos neste país – nós devemos estar orgulhosos da pesquisa.”


No entanto, ele chamou para controles mais rigorosos sobre outro tipo de pesquisa com embriões, em que os embriões são implantados em animais com uma pequena quantidade de material genético humano. Híbridos humano-animal também são criados em outros países, muitos dos quais têm pouca ou nenhuma regulamentação.
 
 
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: