Crianças que tomam pouco sol têm mais risco de ter asma, diz estudo

Vitamina D – Sem Censura – Dr. Cicero Galli Coimbra e Daniel Cunha – junho de 2012

http://www.youtube.com/watch?v=cIwIWim4hNM&list=UU5grjCGNi25VAR8J0eVuxVQ&index=4&feature=plcp

 

Referencias Médico-Científicas Sobre Tratamento, Cura e Prevenção, doenças neurodegenerativas e autoimunes. Vitamina D.

 

Vitamina D pode revolucionar o tratamento da esclerose múltipla*

http://biodireitomedicina.wordpress.com/category/doencas-autoimunes/

 

POR UM NOVO PARADIGMA DE CONDUTA E TRATAMENTO

http://www.institutodeautoimunidade.org.br/novo-paradigma.html

 

Por Dr. Cícero Galli Coimbra

Médico Internista e Neurologista

Professor Associado Livre-Docente da Universidade Federal de São Paulo

Presidente do Instituto de Investigação e Tratamento de Autoimunidade

 

O vídeo referido na reportagem dominical de 27.05.12  da Folha está no endereço:

Vitamina D – Por uma outra terapia (Vitamin D – For an alternative therapy)

 

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2012/05/28/folha-de-sao-paulo-terapia-polemica-usa-vitamina-d-em-doses-altas-contra-esclerose-multipla/

 

Crianças que tomam pouco sol têm mais risco de ter asma, diz estudo

Raios UVB estão diretamente ligados à absorção de vitamina D pelo organismo

Estudo liderado por pesquisadores doPublic Health Centre, em Valência, Espanha, e publicado no International Journal of Biometeorology, afirma que avitamina D – que é principalmente absorvida do sol – desempenha importante papel na proteção contra a asma na infância. A pesquisa mostrou que crianças que vivem em cidades úmidas e frias possuem maior risco de desenvolver problemas respiratórios, devido a pouca exposição solar nesses lugares.

Foram observadas mais de 45 mil crianças de seis a sete anos de idade e adolescentes de 13 a 14 anos, de nove cidades espanholas. Para descobrir quais crianças dessas cidades tinham asma, os estudiosos usaram os dados do International Study of Asthma and Allergies (ISAAC).

Ao cruzarem a prevalência da doença com a média anual de horas de sol – um índice chamado MASH, de mean annual sunny hours – e umidade relativa, os cientistas perceberam que as crianças de seis a sete anos, que moravam em regiões com menor MASH e maior índice de umidade relativa – como no norte da Espanha -, eram as mais afetadas pela doença.

Segundo os autores do estudo, o sol é fundamental para a absorção de vitamina D pelo organismo, visto que a exposição solar é responsável por 90% de sua obtenção. Essa vitamina, continuam, é extremamente importante para a prevenção da asma, tuberculose e outras doenças infecciosas.

Aposte na Vitamina D para manter a saúde em dia

Além de ser vital para regular a pressão arterial, mantendo o sistema nervoso nos trilhos, a vitamina D entra em ação para absorver o cálcio e o fósforo, fortalecer nosso sistema auto-imune e atuar na secreção de insulina.

“Essa vitamina pode ser encontrada no leite, no salmão, sardinha, óleo de fígado de peixe, cogumelo, ovos e alguns cereais que são fortificados com essa vitamina”, explica a nutricionista Cristiane Mara Cedro.

Entretanto, uma maneira boa de manter níveis adequados dessa vitamina é tomar sol de 10 a 15 minutos duas vezes ao dia, pois a luz solar é uma das principais fontes de absorção do nutriente. O responsável por esse estímulo é ninguém menos que o raio UVB. Em outras palavras, apesar de perigoso em doses exageradas, o UVB é sim necessário à saúde. “Em algumas épocas, a exposição aos raios solares é menor, o que desfavorece a síntese de vitamina D”, afirma a dermatologista Daniela Taniguchi. Dessa forma, é importante para pessoas com limitação de exposição ao sol incluir boas fontes de Vitamina D na dieta.

A ingestão recomendada pelo U.S. Dietary Reference Intake – para crianças e adultos até 50 anos – é de cinco microgramas por dia (200 UI/dia). A recomendação aumenta para 10 microgramas/dia (400 UI/dia), para pessoas entre 50 e 71 anos de idade, e para 15 microgramas/dia para idosos acima dos 70 anos. Para saber como ingerir corretamente essas doses, vale ficar atento aos rótulos dos alimentos.

Fonte: Portal Minha Vida

http://salvemasnossascriancas.blogspot.com.br/2010/12/recem-nascidos-com-baixos-niveis-de.html

—-

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: