Dirceu se reuniu ontem com procuradores para apoiar legalização do bingo; Waldomiro era o “porta-voz”

Dirceu se reuniu ontem com procuradores para apoiar legalização do bingo; Waldomiro era o “porta-voz”

 

13/02/2004 – 13h14 da Redação

 

 

em São Paulo

 

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, se reuniu na noite de ontem com representantes do Ministério Público Federal para pedir a legalização do jogo do bingo, afirma o senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT). O porta-voz dos interesses do jogo seria o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Presidência, Waldomiro Diniz, demitido na noite de ontem pelo presidente Lula.

 

O senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) recebeu as fitas em que Waldomiro pede propina a um bicheiro do Rio de Janeiro. Ele passou as fitas ao Ministério Público há cerca de quinze dias (o caso é divulgado hoje em reportagem de capa da revista “Época”). Paes de Barros conversou sobre o assunto com Paulo Henrique Amorim. Veja a entrevista completa na tela à direita, e leia a íntegra abaixo.

*

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ O senhor foi o primeiro senador que subiu à tribuna do Senado e pediu afastamento do ministro José Dirceu hoje. O senhor acha que o afastamento de Waldomiro Diniz e a designação do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos _decisões tomadas ontem à noite pelo presidente Lula para que o ministro Bastos apure o que aconteceu_ são medidas suficientes ou o senhor insiste no afastamento de José Dirceu?

 

 

ANTERO PAES DE BARROS _ Primeiro, que a decisão da demnissão ainda não foi tomada. Tanto é que o Diário Oficial circula e não consta a demissão do Waldomiro. Agora, é evidente que demitir só o Waldoimiro não resolve o problema. Tem duas soluções, além da demissão Waldomiro, que é necessária, e além da abertura de inquérito, que é necessária, mas creio isso que o Ministério Público já fez.

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ Começou quando?

 

ANTERO PAES DE BARROS _ Mandei esse material para o Ministério Público há 15 ou 20 dias. Eu não me lembro a data exata. Recebi o material, não sabia o que era, mandei periciar para ver se tinha edição, se tinha fraude ou se era um escândalo nessa República. Infelizmente, era um escândalo.

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ O senhor pode dizer como o senhor recebeu?

 

ANTERO PAES DE BARROS _ Posso. Recebi anonimamente. E não é o primeiro documento que recebo anonimamente. Há dois ou três dias recebi outro documento anônimo, porque pessoas entendem que tudo é relativo à CPI do Banestado. Também não dizia, e também encaminhei ao Ministério Público.

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ O senhor pode dizer do que se tratava?

 

ANTERO PAES DE BARROS _ São denúncias com relação a lavagem de dinheiro em um Estado brasileiro, mas que datam de 1992 e, portanto, não são objeto da CPI do Banestado. Não cabia a mim analisar.

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ O Ministério Público há 15 dias então estuda essa denúncia?

 

ANTERO PAES DE BARROS _ Exatamente.

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ O senhor fez no seu discurso uma menção que me parece bastante importante, de que ontem o ministro José Dirceu reuniu-se com representantes do Ministério Público para discutir a legalização do bingo. Na matéria da “Época”, Waldomiro Diniz aparece como sendo a pessoa que está por trás da legalização do bingo, do bingo eletrônico, e, a certa altura, é apontado um representante do jogo diz: “o Waldomiro é o nosso porta-voz”…     

 

ANTERO PAES DE BARROS _ É uma série de coincidências, e isso é a razão qual o ministro José Dirceu não tem nenhuma condição de permanecer no cargo. A primeira coincidência: Waldomiro era assessor do Dirceu quando ele era presidente do PT. No caso Collor-PC, quem foi assessor do José Dirceu? O Waldomiro, que saiu da Caixa Econômica Federal. Quando o Christovam Buarque ganhou o governo de Brasília, qual cargo o José Dirceu pediu a ele? O do Waldomiro, indicado aqui por Dirceu.

~

Com o Garotinho no governo do Rio, o Waldomiro foi indicado para a Loterj. Indicação de quem? Do ministro José Dirceu. ~

~                   

Quando o Lula ganhou a eleição, Dirceu foi ser ministro. Quem ele trouxe para ser seu principal assessor? O Waldomiro.

~

Além disso, agora, na divisão do Ministério, o José Dirceu foi colocado para ficar como mandatário de todos ministros, chefe de governo. Lula é o chefe de estado, o viajante. O Aldo Rebello assume, e ele só não podia mexer em um cargo: o do Waldomiro.

~~ Há todas essas coincidências.

~

Outra coincidência: há esse flagrante.

~

Ele confessa que pegou dinheiro para campanha do PT, pegou dinheiro para campanha do Magela, é declaração dele hoje na “Época”. Ele negocia com quem? Com o bicho, com o bicheiro. Com dono do jogo clandestino. Ele negocia um edital para a Loterj. Este assunto da legalização do jogo está na Casa Civil, que chamou ontem o Ministério Público Federal do Brasil inteiro para convencer o Ministério Público a apoiar essa iniciativa, da legalização do jogo (A assessoria de imprensa do ministro José Dirceu informou o UOL News que o grupo de trabalho para estudar a situação dos bingos foi criado em 21 de outubro passado, se reuniu pela última vez em dezembro, era composto da Casa Civil, do Ministério da Fazenda, do Ministério da Justiça, do Ministério dos Esportes e fez audiências públicas com representates do Ministério Público). Há de se fazer uma pergunta pela racionalidade: se o Ministério Público já não tivesse chegado às suas conclusões, se a revista “Época” não tivesse publicado, quem coordenaria esse trabalho da legalização do jogo por indicação do ministro José Dirceu? Por todas essas razões, é indefensável a permanência de José Dirceu. No mínimo, o presidente Lula. Tem que agir como o Itamar Franco: demitir por afastamento e se ele comprovar a inocência, volta. Não estou fazendo nenhum pré-julgamento. Agora, as razões de Estado impõem, para que ele preserve sua biografia, preserve as instituições, e não mantenha como chefe da Casa Civil um ministro que perdeu a autoridade.

~  

PAULO HENRIQUE AMORIM _ O senhor diria que existe um vínculo direto entre a reunião de ontem e a ligação dele com Waldomiro Diniz?

 

ANTERO PAES DE BARROS _ Eu diria que é uma coincidência enorme que precisa ser apurada. Eu não quero acusar sem provas. É por isso que estou colhendo assinaturas para uma CPI.

 

PAULO HENRIQUE AMORIM _ Quantas assinaturas o sr. já tem?

 

ANTERO PAES DE BARROS

Tenho quatro assinaturas (às 13h desta sexta-feira). O PT está relutando. Como hoje o PT faz 24 anos, talvez vão meditar, refletir… Mas eu quero perguntar o seguinte: se isso tivesse ocorrido no governo FHC, qual teria sido o comportamento do PT? O PT quer se dar satisfeito com a demissão do Waldomiro? É um insulto à inteligência brasileira.

 

http://noticias.uol.com.br/uolnews/tnm.htm?http://noticias.uol.com.br/uolnews/entrevista/ult269u1847.jhtm

——

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: