Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/2013 – e “liberar” criminoso

Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/2013 – e “liberar” criminoso

Lewandowski1-460x306

 

CRIMES DE RESPONSABILIDADE

 

Lewandowski é ministro do Lula. A tática de obstruir a verdade desde o TSE quando interviu administrativamente para que as contas do PT e de Dilma Rousseff não fossem REJEITADAS. Isso quando presidente do TSE, entre 2009 e 2011.

 

Lewandowski e a conversa com Lula em 2012 revelou amizade: – disse: “ele é amigo da família”. De fato, a mulher de Lula, Marisa Letícia, foi amiga da mãe do ministro, falecida ano passado. Esta informação é referente a uma visita de Lula à casa do ministro em 2012. 1

 

Esses dados, intervenção administrativa no TSE para que as CONTAS do PT e de Dilma NÃO FOSSEM REJEITADAS na candidatura em 2010 e amizade com O CHEFÃO Lula, explicam por que Ricardo Lewandowski vai tão longe nos ardis forjados e chicanas jurídicas para adiar julgamentos relativos ao mensalão. E o mesmo é feito agora, na fase do julgamento de recursos dos condenados no processo da ação penal 470. De seu voto-revisor à fase recursal, Lewandowski faz papel de magistrado pro-crime organizado descumprindo suas funções e maculando o STF. Comportamento que coincide com campanhas para futura e próxima eleição para presidente da Republica. E, segundo os dados, Dilma NÃO teria sido candidata eleita em 2010.

Ministro Lewandowski chegou ao TSE em junho de 2006, como ministro substituto, e se tornou membro efetivo com a renúncia de Eros Grau ao cargo de ministro do tribunal, em maio de 2009. E Lewandowski substituiu Ayres Brito, na presidência do TSE em 22/04/2010.

 

Cristiane Rozicki 

_______

QUANDO PRESIDIU O TSE MINISTRO LEWANDOWSKI INTERVIU PARA IMPEDIR REJEIÇÃO DE CONTAS DO PT E DE DILMA

Representantes de PSDB, DEM e PPS cobram esclarecimentos após VEJA revelar que, quando presidiu o TSE, ministro interviu para impedir rejeição de contas do PT e de Dilma

Gabriel Castro

O ministro Ricardo Lewandowski durante retomada do julgamento do mensalão, em 12/11/2012 (Fernando Bizerra Jr./EFE)

Parlamentares de oposição afirmaram neste sábado que as revelações de VEJA sobre a atuação do ministro Ricardo Lewandowski em processos envolvendo o PT no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) são graves e precisam ser apuradas a fundo.

Depoimento prestado pelo auditor Rodrigo Aranha Lacombe, do próprio tribunal, mostram que, em 2010, o TSE sumiu com relatórios que apontavam irregularidades e recomendavam a rejeição da prestação de contas apresentada pelo PT em 2003 – quando o esquema do mensalão começava as ser montado. Algo parecido aconteceu, também em 2010, com o processo que analisava os gastos da campanha eleitoral de Dilma Rousseff. Novamente, documentos que apontavam irregularidades sequer foram anexados ao processo.

O presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), diz que o episódio revela que o PT gozou de privilégios no TSE durante a gestão de Lewandowski, que presidia o colegiado na ocasião. “É preciso que a denúncia feita seja suficientemente esclarecida; do contrário as ruas vão se mover mais dez mil vezes. É esse tipo de coisa que leva à indignação de todos brasileiros”, afirma o democrata.

Agripino diz confiar que a gestão atual do TSE, sob o comando da ministra Cármen Lúcia, vai aprofundar as investigações sobre os episódios envolvendo Lewandowski. “A ministra vai mandar inspecionar porque é isenta. Ela não está comprometida”, diz o senador.

O presidente do PPS, o deputado federal Roberto Freire (SP), diz que é preciso cautela, mas afirma que as informações da sindicância são gravíssimas: “Não se pode imaginar que o poder Judiciário, por decisão de um de seus membros, fraude um processo. Não é um problema de simples investigação ou inquérito; envolve o representante de um poder da República. E, tal como o presidente da República, a pena é o impeachment”, diz o parlamentar.

Já o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) afirma que é preciso alterar, com urgência, as normas sobre a prestação de contas eleitorais ao TSE. O tucano diz que, pela lógica em vigor, explicitada por Lewandowski na reportagem de VEJA, os ocupantes de cargos importantes acabam saindo impunes porque a Justiça Eleitoral não se atreve a retirar do poder um presidente da República, por exemplo.

“Provavelmente como forma de aplacar consciências, as penalidades ocorrem só quando se trata de pequenos, como prefeitos de municípios com poucos habitantes”, critica o tucano.

Para o senador do PSDB, os episódios mostrados por VEJA também depõem contra a proposta de financiamento público de campanha, que exigiria um trabalho gigantesco de fiscalização por parte do TSE. “Isso dificulta a defesa da tese do financiamento público, porque nós não temos mecanismos de fiscalização e controle adequados”, pondera.

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/oposicionistas-revelacao-que-envolve-lewandowski-e-grave

—-

RICARDO LEWANDOWSKI: ELE TERIA AGIDO PARA ALTERAR PARECERES DE ÁREA TÉCNICA DO TSE QUE NÃO DEVERIA SOFRER INTERFERÊNCIA POLÍTICA

São Paulo – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, agiu para aprovar as contas do PT da época do mensalão e da campanha de Dilma Rousseff à presidência, ambos os casos no período em que comandou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre 2009 e 2011. Na época, havia pareceres técnicos pela rejeição das contas que foram substituídos.

16/08/2013

As informações são da revista VEJA. Lewandowski nega qualquer interferência.

A reportagem teve acesso ao depoimento do ex-auditor do tribunal, Rodrigo Aranha Lacombe, responsável pelos pareceres que acabaram, nos dois casos, nem sendo incluídos nos processos em questão.

Lacombe, que trabalhou no TSE entre 2003 e 2012, afirma ter sido informado na época que se tratava de “pedido do ministro Ricardo Lewandowski”.

Não é normal, no TSE, que presidentes interfiram em pareceres da área técnica, quando mais em processos relatados por outros ministros.

No caso das contas de Dilma, a reportagem revela e-mails trocados em que Lewandowski mostra descontentamento com o parecer que iria, em última instância, impedir a diplomação da nova mandatária brasileira.

“Não estamos lidando com as contas de um ‘boteco’ de esquina, mas de um comitê financeiro de uma presidente eleita com mais de 50 milhões de votos”, escreveu ele em um e-mail trocado com a diretora-geral do TSE.

Na mesma mensagem, o ministro deixa claro que se os erros eram de natureza formal, como lhe parecia, as contas deveriam ser aprovadas com ressalva. Mas se eram problemas sérios, iria-se agir com o “máximo de rigor possível”.

O parecer de Lacombe, que acabou substituído por outro favorável à aprovação das contas, apontava os gastos de pelo menos dois milhões de reais não comprovados,

À revista, o ex-presidente do TSE disse que o órgão técnico do tribunal atua com “absoluta independência e isenção”. “Diante dessas características, é impossível a interferência externa ou interna de quem quer que seja”, afirmou Lewandowski.

No ano passado, ele e o presidente do STF, Joaquim Barbosa, ficaram conhecidos por vários embates no julgamento do mensalão. Enquanto o relator do processo ganhou fama nas redes sociais, Lewandowski, que era revisor, chegou a sofrer alguns constrangimentos públicos por votar pela absolvição de alguns réus, como José Dirceu.

A análise dos recursos do mensalão começará nesta semana.

http://exame.abril.com.br/brasil/politica/noticias/lewandowski-agiu-para-aprovar-contas-do-mensalao-e-de-dilma

Lewandowski prepara terreno para beneficiar trio mensaleiro do PT

Pano de fundo no bate-boca entre Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski é a tentativa de atenuar as penas do trio petista nos crimes de corrupção

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/lewandowski-prepara-terreno-para-trio-mensaleiro-do-pt

Laryssa Borges, de Brasília

1. De Cristiana Lobo

 “preocupação de Lula com o julgamento do caso do Mensalão, conhecida de todos no mundo político, aumentou com a chegada de 2012 – ano do julgamento e, ainda, coincidindo com as eleições municipais nas quais o PT deposita grandes esperanças de crescer, particularmente, em São Paulo, antigo território adversário. Foi a partir daí que ele incluiu o assunto em sua agenda prioritária do ano. Fiel a seu estilo de falar muito e revelar seus passos políticos, mesmo aqueles que exigem maior discrição, Lula contou o desejo de visitar o ministro Ricardo Lewandowiski, ministro-revisor do relatório do Mensalão, um amigo de sua família. E assim fez. No começo do ano, acompanhado do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, ele foi à casa de Lewandowski e, conversa-vai-conversa-vem, chegou ao assunto: quando será julgado o mensalão? Sua preocupação central… Depois dessa conversa Lula passou a explicitar aos amigos políticos grande preocupação com a dificuldade de se deixar o julgamento para o ano que vem. Ele diz abertamente que considera inconveniente o julgamento do caso este ano. Com elogios à casa de Lewandowski, num condomínio chique de São Bernardo, Lula relatou a um aliado a pressão que o ministro vem sofrendo para apresentar logo o seu voto-revisor. E mais: o temor de que essa pressão de opinião pública possa afetar o conjunto do julgamento. Este é Lula. Por bravata ou relatando a realidade, ele conta a amigos os seus passos, até mesmo uns que deveriam ser inconfessáveis, como uma visita a um ministro do Supremo Tribunal Federal no ano do julgamento mais importante para sua história política – o caso que marcou negativamente o seu primeiro mandato. Lewandowski ensaiou negar a conversa com Lula. Mas, diante dos detalhes da conversa – a companhia do prefeito e os elogios à casa – ele sorriu e disse: “ele é amigo da família”. De fato, a mulher de Lula, Marisa Letícia, foi amiga da mãe do ministro, falecida ano passado.”

http://g1.globo.com/platb/cristianalobo/2012/05/29/uma-visita-a-lewandowiski/

Omissão, egos e enganação: a ajuda pró-vida para o avanço do abortismo no Brasil

https://objetodignidade.wordpress.com/2013/08/12/omissao-egos-e-enganacao-a-ajuda-pro-vida-para-o-avanco-do-abortismo-no-brasil/

 

 Pessoas que ocupam o Poder Executivo e mantêm sua administração na ilegalidade, na verdade, exercem a ditadura.

https://objetodignidade.wordpress.com/2013/07/28/pessoas-que-ocupam-o-poder-executivo-e-mantem-sua-administracao-na-ilegalidade-na-verdade-exercem-a-ditadura/

 

TOTALITARISMO, ILEGALIDADE, CRIME ORGANIZADO É DESGOVERNO PT LULA-DILMA e FORO de SP – agem para LEGALIZAR CRIMES POR MEIO DE ARTIFÍCIOS JURÍDICOS E ALTERAR A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, ELIMIINAR DIREITOS FUNDAMENTAIS COMO O DIREITO À VIDA E SAÚDE

https://objetodignidade.wordpress.com/2013/07/27/totalitarismo-ilegalidade-crime-organizado-e-desgoverno-pt-lula-dilma-e-foro-de-sp-agem-para-legalizar-crimes-por-meio-de-artificios-juridicos-e-alterar-a-constituicao-brasileira-elimiinar-direi/

ABORTO – PLC 03/2013 – A AUTORIZAÇÃO LEGAL PARA QUE MENTIRA POSSA SEMPRE SER CONSIDERADA COMO VERDADE

https://objetodignidade.wordpress.com/2013/07/24/aborto-plc-032013-a-autorizacao-legal-para-que-mentira-possa-sempre-ser-considerada-como-verdade/

 

Os “defensores da vida” – incluindo o petista Jaime Ferreira Lopes, que protegeu Lula em 2006, quando preparei questionamentos técnicos sobre sua posição como futuro presidente respeito do aborto – DEIXARAM Dilma dizer apenas “EU não sou a favor do aborto”. Não fizeram a ela se defrontar com a pergunta que REALMENTE decidia sua posição: “SE FOR ELEITA PRESIDENTE _VETARÁ OU NÃO VETARÁ_ EVENTUAL LEGISLAÇÃO ABORTISTA?”

 

Aborto e Direitos Humanos. Inconstitucionalidade e impunidade hedionda da violabilidade da vida na “common law” do STF

19/07/2012 — celsogallicoimbra

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2012/07/19/aborto-e-direitos-humanos-inconstitucionalidade-e-impunidade-hedionda-da-violabilidade-da-vida-na-common-law-do-stf/

O PROJETO DE LEI 03/2013 LEGALIZOU O ABORTO NO BRASIL, AGORA FALTA APENAS A SANÇÃO PRESIDENCIAL, QUE SERÁ DADA POR DILMA.

https://objetodignidade.wordpress.com/2013/07/12/o-projeto-de-lei-032013-legalizou-o-aborto-no-brasil-agora-falta-apenas-a-sancao-presidencial-que-sera-dada-por-dilma/

 

Dilma Vana Roussef PT quer “liberar” a prática do aborto até os 9 meses de gestação para, além da implantação de clínicas estrangeiras no Brasil, tornar o pais um exportador de matéria-prima humana – fetos – usada em plásticas, cosméticos, transplantes, alimentação e indústria farmacêutica.

https://objetodignidade.wordpress.com/2012/09/05/dilma-vana-roussef-pt-quer-liberar-a-pratica-do-aborto-ate-os-9-meses-de-gestacao-para-alem-da-implantacao-de-clinicas-estrangeiras-no-brasil-tornar-o-pais-um-exportador-de-materia/

ABORTO – PLC 03/2013 – A AUTORIZAÇÃO LEGAL PARA QUE MENTIRA POSSA SEMPRE SER CONSIDERADA COMO VERDADE

https://objetodignidade.wordpress.com/2013/07/24/aborto-plc-032013-a-autorizacao-legal-para-que-mentira-possa-sempre-ser-considerada-como-verdade/

 

PNDH3   Aborto, saude publica e industria multimilionaria. As razoes petistas – PT, Dilma e Lula, para o fim do Estado de Direito: O PNDH-3 PREVE A LIBERAÇÃO DE CRIMES

https://objetodignidade.wordpress.com/2012/03/05/aborto-saude-publica-e-industria-multimilionaria-as-razoes-petistas-pt-dilma-e-lula-para-o-fim-do-estado-de-direito-o-pndh-3-preve-a-liberacao-de-crimes/

 

Aborto pode levar mulher à depressão e baixa estima pessoal

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2010/12/11/aborto-pode-levar-mulher-a-depressao-e-baixa-estima-pessoal/

A realidade do aborto: promotor da violência contra a mulher

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2009/02/16/a-realidade-do-aborto-promotor-da-violencia-contra-a-mulher/

A realidade do aborto: quem é quem em um negócio sem escrúpulos

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2009/02/16/a-realidade-do-aborto-quem-e-quem-em-um-negocio-sem-escrupulos/

Mulheres que fizeram aborto têm 30% mais problemas mentais

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2008/12/01/mulheres-que-fizeram-aborto-tem-30-mais-problemas-mentais/

Apoiar o aborto eugênico nos devolve à época nazista

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2013/05/16/apoiar-o-aborto-eugenico-nos-devolve-a-epoca-nazista/

 

Relatório da UE: Cresce número de vítimas de tráfico de órgãos e tráfico humano na Europa

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2013/04/25/relatorio-da-ue-cresce-numero-de-vitimas-de-trafico-de-orgaos-e-trafico-humano-na-europa/

Journal of American Physicians and Surgeons: aborto é principal causador do câncer de mama

29/12/2008 — celsogallicoimbra

“já é tempo de os cientistas admitirem publicamente o que privadamente já sabem entre eles: que o aborto incrementa os riscos de contrair câncer de mama. Também é tempo para que detenham as investigações tergiversadas para proteger os estabelecimentos médicos de julgamentos maciços contra as práticas médicas“.

Endereço do texto neste site:

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2008/12/29/journal-of-american-physicians-and-surgeons-aborto-e-principal-causador-do-cancer-de-mama/

Aborto: A incompetência do Conselho Federal de Medicina

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2013/05/28/aborto-a-incompetencia-do-conselho-federal-de-medicina/

Aborto aumenta a mortalidade materna e danifica saúde de mulheres, asseguram peritos ante a ONU

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2013/03/12/aborto-aumenta-a-mortalidade-materna-e-danifica-saude-de-mulheres-asseguram-peritos-ante-a-onu/

Drogas de Aborto Ligadas a Mortes Maternas nos Países em Desenvolvimento

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2012/09/12/drogas-de-aborto-ligadas-a-mortes-maternas-nos-paises-em-desenvolvimento/

Legalização do aborto aumenta a mortalidade materna

http://biodireitomedicina.wordpress.com/2012/08/01/legalizacao-do-aborto-aumenta-a-mortalidade-materna/

13 Respostas

  1. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

  2. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

  3. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

  4. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

  5. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

  6. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

  7. […] Como age um governo na ilegalidade para aprovar “leis” homicidas – Dilma sancionou o PL 03/201… […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: